Tradição é entrave para produtores no Agronegócio, afirma Danilo

Após quase um século de labuta, resistência ao novo é um limitador da prosperidade

O ano era 1925 e a localidade escolhida foi o Careiro da Várzea. Desde então a trajetória amazônica de obstinação e força de trabalho dos imigrantes Hortêncios da Silva, oriundos do Ceará para trabalhar como produtores rurais no interior do Amazonas revelou às diversas gerações deste Clã a necessidade constante de atualização do modus operandi na cultura da terra em solo amazonense.

Este posicionamento é defendido pelo médico veterinário Danilo Mendes Hortêncio da Silva, representante da terceira geração desta família de produtores rurais. Ele acredita que ‘mudar é preciso` e argumenta que na região aonde sua família produz há um senso comum, uma resistência dos que detém conhecimento tradicional em aceitar novas teorias, técnicas e práticas. Segundo o entrevistado este é um dos fatores que resulta na precarização dos serviços e preços praticados na região.

Entrevista: Danilo (barba) e alunos do curso de veterinária ESBAM

“Muitos falam na distribuição geográfica como fator determinante para baixa produção dos produtores amazonenses no Agronegócio, mas ao meu ponto de vista o maior problema que hoje o produtor enfrenta principalmente contra ele mesmo são os fatores culturais”. Criticou o produtor.

A visão crítica de Danilo acerca de algumas das limitações do homem do campo no estado tem influência daquilo que aprendeu no ensino superior onde tem acesso a informação útil dos inúmeros sistemas e técnicas voltadas ao aumento de produtividade dos produtos rurais. Ele destaca que o conhecimento tradicional ainda é a base da confiança mas com pouco eficácia e resolutividade.

“Dá para detectar isso. Há circunstâncias as quais, quando se olha pro vizinho, pro produtor que cria, você sente uma certa resistência ao novo”. Observou o entrevistado.

A crítica do professor encontra eco se considerarmos algumas sinalizações do Governo do Amazonas.

No primeiro quadrimestre deste ano o Governador Wilson Lima (PSC) lançou o Plano Safra. Um pacote de ações institucionais, administrativas e financeiras cujo objetivo, segundo entrevista coletiva do Governador, é instrumentalizar os diversos atores sociais (produtores) do estado e também os 61 municípios (obras) como forma de viabilizar o escoamento das safras conforme a sazionalidade dos produtos.

Na mesma Campanha o Governo disponibilizou também o acesso a oficinas de capacitação, formalização administrativa, consultoria e apoio técnico de órgãos como ADS e Afeam aos trabalhadores. Danilo entende que nesse contexto a modernidade trabalha para fortalecer a cultura tradicional e deveria ser acolhida por este público.

Mesmo defendendo a adesão de novos conceitos na produção de produtos Danilo não relega toda tradição. Em suas lembranças traz consigo a memória de seus antecessores como um diferencial em sua vida. Ele preza por alguns hábitos e costumes, alguns dos quais foram determinantes às suas escolhas.

“Meu pai já nasceu e cresceu no Amazonas trabalhando com produção. Daí meu gosto pela lida na fazenda vir de berço, creio eu. Este foi um dos motivos pelo qual escolhi a Medicina Veterinária como profissão”. Recordou, o médico.

A ligação de Danilo Hortêncio com o futuro está ancorada na tradição familiar e isso não tem como negar. Da mesma forma seu olhar para o futuro. Há três meses ele sua esposa Tânia Mara S. Hortêncio abriram mais um capítulo inovador em suas vidas com o nascimento do pequeno Samuel. O rebento representa tudo novo em termos de emoções, afetividade, planejamento familiar e por que não, dos investimentos do Clã que vive para o Agronegócio.

“Assim que o Samuel se der conta, iniciarei ele na cultura da nossa família. No convívio com as coisas do campo, naquilo em que somos bons em produzir. Foi assim com o meu pai. Comigo do mesmo jeito. O amor nasce desde pequeno. O diferencial entre nós e o Samuel é que ele vai absorver a nossa cultura e ao tempo do seu crescimento, aprender e utilizar as inovações e transformações tecnológicas na condução dos nossos negócios e patrimônios, nos proporcionando qualidade de vida em nossa maturidade”. Finalizou, Danilo.

Fonte. Silvana Fonseca
Foto. Stefanne Souza Rebelo


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *