Alejandro segue para IML antes de ser levado para cadeia

Cotidiano

Alejandro Valeiko é suspeito de envolvimento na morte de engenheiro Flávio.

Alejandro Valeiko, indiciado pelo homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, deixou neste sábado (7) o hospital onde estava internado – no Centro de Manaus. Ele deve ser encaminhado para um Centro de Recebimento e Triagem (CRT), que funciona em um presídio da capital. Antes, ele foi encaminhado, algemado, para o Instituto Médico Legal (IML).

Ele estava na unidade desde a noite de quinta-feira (5), onde permaneceu no Centro de Terapia Intensiva (CTI). Segundo o advogado dele, Yuri Dantas, a internação do suspeito foi uma determinação médica depois que ele passou por uma série de exames. Entretanto, o motivo da internação de Valeiko não foi informado.

“Ele foi e voltou da clínica algumas vezes para repetir exames. Da última vez que foi, já precisou ficar internado na CTI do hospital. Informamos ao juízo a respeito da internação. Sobre motivos e complicações, falam os médicos”, informou Dantas.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária informou ao G1 na sexta-feira que Alejandro Valeiko deve ser conduzido, inicialmente, para o CRT – que funciona dentro do Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1).

O crime ocorreu no fim de setembro deste ano. Horas após participar de uma festa na casa de Alejandro Valeiko, a vítima foi encontrada morta em um terreno no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus.

Entenda o caso
O engenheiro Flávio Rodrigues, foi morto no dia 29 de setembro, no condomínio Belvedere dos Pássaros, zona oeste de Manaus. Apesar de um dos envolvidos, Mayc Parede, ter assumido a autoria do crime, o depoimento contradiz com dos demais envolvidos.

Em imagens exclusivas liberadas à equipe do Fantástico, no mês de outubro, Alejandro afirma que a casa foi invadida por homens encapuzados que estariam cobrando dívida de droga de Flávio. Porém, o síndico e a segurança do condomínio garantem que ninguém entrou sem identificação na noite do crime. No vídeo da câmera de circuito interno, Elizeu e Mayc aparecem entrando pela portaria.

Elizeu, que é segurança e assessor pessoal do prefeito Arthur Virgílio Neto e da primeira dama Elizabeth Valeiko, alegou que, na noite do crime, cansado de ver o que ocorria (uso de drogas) resolveu sair do carro e dar “um susto” nos que estavam na casa, inclusive em Alejandro. Ao entrar, foi direto em direção à Alejandro e desferiu duas coronhadas. Em seguida, houve luta corporal entre Mayc e Flávio. Poucos minutos depois, o veículo em que se encontrava os dois policiais responsáveis pela segurança do prefeito, Elizeu e Mayc, saem do condomínio. No vídeo, é possível ver Mayc sentado no banco de trás do veículo, segurando algo semelhante a um corpo coberto.

Por Redação; com informações do G1 Am

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *