Governo rebate MPF sobre descontrole de pagamentos na Sefaz

Em resposta ao MPF cujo procurador da República Alexandre Jabur declarou em Coletiva de Imprensa na manhã de terça-feira, 11/12, que “A Secretaria de Fazendo do Estado do Amazonas era uma porta de entrada para a corrupção, pois ali não haveria um controle eficiente do governo, nos procedimentos de pagamentos à fornecedores do estado”, o Governo do Amazonas emitiu uma nota rebatendo as colocações do órgão federal. Confira.

NOTA OFICIAL – GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS
16:23 – 11/12/2018

NOTA OFICIAL

O Governo do Estado do Amazonas rechaça a afirmativa de que se negou a implantar medidas e sistemas de controle nos pagamentos feitos pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-AM). Desde o início da atual gestão, em outubro de 2017, foi implementada uma série de procedimentos de controle, de combate à corrupção e de renegociação de contratos, que resultaram em redução efetiva nos custeios do Governo do Estado. Só na Secretaria de Estado de Saúde (Susam-AM), alvo da Operação “Maus Caminhos” em gestões passadas, a redução foi de R$ 300 milhões.
Em relação aos recursos federais, ressalta-se que a competência de administrá-los é de cada secretaria beneficiada. A Sefaz cuida exclusivamente dos recursos do Tesouro Estadual. Todavia, os procedimentos de controle valem para todas as secretarias estaduais.
A atual gestão do Governo do Amazonas reafirma seu compromisso de absoluta transparência e de combate a todo e qualquer tipo de desvios, além de ser receptivo a sugestões que venham a aprimorar o controle dos recursos públicos. Graças a isso, hoje, o Governo do Amazonas está entre os quatro estados com melhor desempenho nas contas públicas, segundo atesta documentos oficiais do Tesouro Nacional, divulgados amplamente pela imprensa


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *