Juiz suspende promoções de coronéis na PM

Possíveis promoções de coronéis da Polícia Militar (PM), marcadas para 21 de abril, estão suspensas. A decisão, em caráter liminar, é do juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública, Leoney Figliuolo Harraquian. “Vamos cumprir a decisão, claro. Mas nem tudo que foi informado ao juiz é verdade”, disse o coronel Ayrton Ferreira do Norte, comandante da PM. Ele também é o presidente da Comissão de Promoção de Oficiais (CPO), objeto da liminar.

A ação é dos tenentes-coronéis Marlon Nazareno Benfica, Altevir Tadeu Costa Menezes, Regilson José Auzier Peixoto, Frank Eduardo da Mata Cascaes, Nilo da Silva Corrêa e Elias da Silva Corrêa. “Eles querem ser promovidos, mas não há vagas. A PM tem 10 coronéis excedentes”, afirma o comandante. O total de coronéis da PM-AM é de 63.

Os impetrantes esperam resolver o problema da falta de vagas com outra ação. Eles contestaram seis promoções de coronéis feitas pelo ex-governador Amazonino Mendes, em dezembro/2018. A ação, proposta em janeiro, está sendo analisada pela desembargadora Joana Meireles. Alegam que os critérios não obedeceram à lei e os prazos recursais não foram cumpridos.

“É daí que sairão as vagas”, disse uma fonte. O Portal do Marcos Santos ouviu coronéis da PM que estão acompanhando o caso e preferem não se identificar. “Essas promoções não têm nada de ilegal. Todo o ritual foi cumprido”, afirma um deles. “Os autores da ação alegam que a CPO fez reuniões secretas. Não é verdade. Ela ocorreu à tarde, no comando da PM, com chamada no Boletim Geral. Os atos da CPO são ratificados em Boletim Reservado, conforme a lei, com acesso só para oficiais. Isso significa que todos os impetrantes tiveram e têm acesso à ata da reunião”, disse Ayrton Norte.

“Reclamam de prazo? Ainda estamos dentro do prazo recursal, que inicia 15 dias antes da data prevista para a promoção (21/04). Ainda é possível que quem se sinta prejudicado apresente suas razões. Cabe à CPO avaliar”, afirma o coronel Norte.

Promoção antes em um ano e agora após 48 meses. Ayrton Norte lembra que o governador Wilson Lima mudou a possibilidade de promoção de coronéis. “Havia um decreto absurdo, pelo qual um tenente-coronel podia virar coronel um ano após ser promovido. Isso já estava valendo há sete ou oito anos. Agora, graças à sensibilidade do governador, voltamos ao prazo normal, que é de 48 meses. Esse prazo valerá para quem for promovido, a partir de agora”, lembra o comandante.

Ayrton Norte afirma que a assessoria jurídica da PM encaminhará as justificativas para a Procuradoria Geral do Estado (PGE). Caberá à PGE responder à liminar expedida por Harraquian. A estimativa é que, no dia 21/04, sejam promovidos cerca de 60 oficiais da PM. A CPO é diferente da Comissão de Promoção de Praças (CPP).

 

 

Fonte. portaldomarcossantos.com.br


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *