HUGV acolhe 78 novos residentes

O Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), filiado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), realizou a cerimônia de acolhimento dos 78 novos residentes médicos do hospital, sendo 54 do Programa de Residência Médica e 24 da Residência Multiprofissional. O evento aconteceu na última sexta-feira, 1º de março.

O reitor da Ufam, professor Sylvio Puga, e o superintendente do HUGV, professor Júlio Lima, presidiram a solenidade, que teve como objetivo promover, entre os residentes, uma experiência de bem-estar e bom convívio no desenvolvimento das atividades de formação. A programação incluiu palestras, oficinas, cursos específicos, mesa-redonda e curso com o corpo técnico.

Celebrar etapas da vida
Para o reitor, a cerimônia de acolhimento é um momento de grande alegria pois recebe os novos residentes que irão atuar em um importante hospital-escola, onde já se formaram gerações de médicos para o Amazonas, a Amazônia e para o Brasil. Segundo ele, os novos residentes terão ao longo de suas trajetórias a oportunidade de conviver com grandes mestres da Medicina do estado, em diversas especialidades.

“Para além do conhecimento, os novos residentes terão a oportunidade de, cada vez mais, aprofundar toda experiência trazida da relação médico/paciente, como também a da própria sociedade. Tenho certeza de que, assim como nós participamos de formaturas, onde se encerra um ciclo com a entrega da certificação, a Administração Superior quer celebrar, também, este momento importante que dar início a uma nova jornada”, ressaltou o professor Sylvio Puga.

Além do reitor da Ufam e do Superintendente do HUGV, participaram da acolhida o gerente de Atenção à Saúde, professor Luiz Carlos Lima; a Gerente Administrativa, Monique Prado; o gerente de Ensino e Pesquisa, professor Juscimar Nunes; o presidente da Comissão de Residência Médica, Gleide Ferreira; a coordenadora da Comissão de Residência Multiprofissional e Uniprofissional em Saúde, professora Maria Alex Leocádia.

Nova infraestrutura
HUGV-Ebserh oferta as residências multiprofissional e em MedicinaHUGV-Ebserh oferta as residências multiprofissional e em MedicinaNa ocasião, o reitor apresentou aos ingressantes a nova infraestrutura do HUGV, cuja primeira torre foi inaugurada em 2015. “Agora os residentes irão trabalhar na nova estrutura e, possivelmente, irão atuar na torre 2, prevista para ser inaugurada em setembro deste ano. Então, a responsabilidade aumenta na medida em que é ampliada a estrutura física do hospital e, consequentemente, a prestação de serviços à sociedade”, comentou Sylvio Puga.

O professor disse, ainda, que o papel da Administração Superior é fomentar as condições necessárias para que a equipe médica e os novos residentes possam realizar um grande trabalho que, segundo ele, é reconhecido pela sociedade amazonense. “Portanto, a responsabilidade dos novos residentes é muito grande. É manter o padrão que atinge 90% de aprovação daquelas pessoas que buscam a plenitude de saúde. A partir da consciência de cada um, se faz necessário elevar o nome do HUGV, considerado referência e o único hospital universitário da Amazônia Ocidental”, destacou.

Treinamento e aprendizado
O superintendente do HUGV, professor Júlio Lima, explicou que os novos residentes integram um hospital que corresponde a 100% do atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo o docente, a meta deste ano é alcançar bons recursos financeiros no sentido de superar o déficit em que o hospital tem passado nos últimos. Logo recomendou aos novos residentes o apoio necessário, no sentido do cuidado e da atenção aos pacientes, para evitar, assim, o desperdício.

Expectativas
O residente do Programa em Residência Médica em Clínica Médica, Paulo Rafael Ferreira, disse que suas expectativas são as melhores possíveis, muito mais em razão de ter realizado sua graduação na Ufam. Ele acredita que se dedicará todas as especialidades com o apoio necessário para oferecer o melhor atendimento aos pacientes, como também a Instituição.

Com relação à ao acolhimento dos novos residentes, ele avalia que a programação foi excelente. “Enquanto profissional há uma carga maior de responsabilidade quando comparada à graduação. Acho que a programação está sendo muito boa e dá uma atualização inicial do que vai ser a residência nos próximos dois anos”, comentou Paulo Ferreira.

Fernanda Borges, do Programa Residência Multiprofissional, disse que tem grande expectativa de crescimento profissional a partir do aprendizado na prática. “Claro que nós aprendemos na graduação, mas nada comparável à vivência e à oportunidade de poder participar de uma residência, que é uma pós-graduação estritamente prática. Acredito que é algo que vai acrescentar na minha formação como profissional qualificada”

 

 

Fonte. Ascom Ufam


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *