Papa nomeia novo arcebispo de Manaus

O Papa Francisco aceitou, nesta quarta-feira (27), o pedido de renúncia do arcebispo de Manaus, Dom Sérgio Eduardo Castriani. Na ocasião, o pontífice também nomeou Dom Frei Leonardo Steiner, atual bispo auxiliar de Brasília, como o novo chefe da Igreja local.

Dom Sérgio Castriani tem 65 anos e assumiu o governo pastoral de Manaus em fevereiro de 2013, quando o Papa Bento XVI o transferiu da Prelazia de Tefé para a capital. Sua renúncia foi encaminhada ao Papa Francisco no início do ano por motivos de saúde. Com a decisão, ele passa a ser arcebispo emérito.

Novo Arcebispo
Dom Leonardo Ulrich Steiner, O.F.M., nasceu em 6 de novembro de 1950 em Forquilhinha, Estado de Santa Catarina, na diocese de Criciúma (Brasil). Fez sua profissão religiosa na Ordem dos Frades Menores em 2 de agosto de 1976 e foi ordenado sacerdote em 21 de janeiro de 1978.

Estudou Filosofia e Teologia nos Franciscanos de Petrópolis; é bacharel em Filosofia e Pedagogia pela Faculdade Salesiana de Lorena. Obteve a licenciatura e o doutorado em Filosofia na Pontifícia Universidade Antonianum de Roma.

Depois de seus estudos e de um período como vigário e Pároco, foi Formador no Seminário até 1986 e Mestre de Noviços de 1986 a 1995. De 1995 a 2003 foi Professor de Filosofia e Secretário do Antoniano. De regresso ao Brasil em 2003, foi vigário da Paróquia do Bom Jesus, na Arquidiocese de Curitiba, e Professor na Faculdade de Filosofia do Bom Jesus.

No dia 2 de Fevereiro de 2005 foi nomeado Bispo Prelado de São Félix e recebeu a ordenação episcopal em 16 de Abril seguinte. No dia 21 de setembro de 2011 foi nomeado Bispo Auxiliar de Brasília. De maio de 2011 a maio de 2019 foi Secretário Geral da Conferência Episcopal Brasileira.

Agradecimentos
Em nota, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) agradeceu Dom Sérgio Eduardo Castriani por sua trajetória episcopal ao lado do povo da Amazônia.

“Nossa gratidão se reforça ao recordarmos sua contribuição para a caminhada da Igreja no Brasil, por meio de sua atuação com os jovens do Amazonas e de Roraima; os oito anos à frente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e a Cooperação Intereclesial dessa Conferência, no período em que iniciamos o importante projeto de cooperação missionária com a Igreja no Haiti. Neste período pós-sinodal, recordamos ainda sua presença como membro da Comissão Episcopal para a Amazônia e articulador no percurso sinodal”.

Em novo comunicado, a organização saudou Dom Leonardo Ulrich Steiner. O documento agrece a solicitude do Padre para com a Igreja no Brasil e o saudou pela nomeação como novo Arcebispo da Arquidiocese de Manaus.

“O período no qual o senhor esteve a serviço da CNBB como secretário-geral, entre 2011 e 2019, o qualifica para fazer frutificar a ação evangelizadora em solo amazônico, particularmente num período tão especial após o Sínodo dedicado à região, onde devemos acolher a realidade “como uma dádiva, habitando na criação, não como meio a ser explorado, mas como casa a ser guardada, confiando em Deus”, como ensinou o Papa Francisco na missa de encerramento do Sínodo para a Amazônia”.

Fonte. G1 Am


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *