Mulher é presa após se assumir racista e cuspir em taxista negro

Brasil

Uma mulher, cuja identidade não foi revelada, foi presa no início da tarde desta quarta-feira (05/11/2019) ao se assumir racista após negar-se a entrar em um táxi guiado por um motorista negro. O caso aconteceu em Belo Horizonte e foi reportado inicialmente pelo jornal O Tempo.

A vítima dos ataques chama-se Luís Carlos Alves Fernandes, de 51, e disse ter sido a primeira vez que sentiu o racismo na pele. Ele conta que, ao avistar a mulher chamando uma corrida na rua, estacionou ao seu lado. Como resposta, ela disse que não andaria com um negro.

De acordo com Fernandes, a mulher estava muito exaltada e afirmou ser racista. Segundo ele, ela ainda deu uma cusparada nele.

“Eu estava no ponto de táxi e vi ela atravessando com o pai dela. Ela estava agredindo ele com palavras, passou olhando dentro dos carros e eu perguntei, por educação, lógico, se ela estava precisando de táxi. Aí ela respondeu: ‘precisando eu estou, mas eu não ando com negro, eu sou racista, sou racista mesmo’, e ela ainda deu uma cusparada nos meus pés”, contou o taxista.

Fonte. Metrópoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *