Feministas organizam manifestação pelo fim da violência às mulheres em Manaus

Ato aconteceu neste sábado (7), no Largo São Sebastião; manifestação faz parte de um movimento internacional que estourou no Chile e vem se espalhando em outros países

Com os olhos vendados, um grupo de feministas se reuniu na tarde deste sábado (7), no Largo São Sebastião (Centro), para pedir o fim da violência às mulheres. A iniciativa veio do grupo de mulheres 8M, que reúne os demais coletivos da capital e da região metropolitana. A manifestação faz parte dos 16 dias de ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres.

Embora os casos de estupro tenham registrado uma queda de 15% em Manaus, de acordo com os dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) os números ainda são alarmantes. De janeiro a março, foram notificados, à polícia, 345 casos deste crime sexual na capital amazonense, 60 a menos que em igual período do ano passado.

Neste final de semana, quatro homens foram presos em flagrante, em Tefé, após estuprarem uma mulher que, segundo os policiais, estava desacordada e com sintomas de coma alcoólico. Os suspeitos, com idades entre 18 a 33 anos, foram presos em flagrante e foram conduzidos ao prédio da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Tefé.

A eclosão de um manifesto
A letra é acompanhada por uma coreografia repetida por manifestantes vendadas com um tecido preto. “E a culpa não era minha /Nem onde estava /Nem o que vestia.”

Com um momento emblemático em que as mulheres apontam para a frente e cantam “o estuprador é você”, a intervenção virou hino de protestos contra o feminicídio e a violência contra a mulher
ao redor do mundo.

Criada pelo coletivo chileno Las Tesis, a performance começou em Valparaíso, em 20 de novembro. O intuito era estrear no Dia Internacional do Combate à Violência Contra a Mulher, em 25 de novembro, mas elas adiantaram a apresentação devido a denúncias de abusos durante os protestos que tomam as ruas do Chile desde 18 de outubro.

Rapidamente, a canção e a coreografia do Las Tesis tomaram o mundo. Em menos de 48 horas, a música foi adaptada para o francês e vista também em Londres, Buenos Aires e Cidade do México. Há ainda vídeos gravados em Sydney, na Austrália, e Madri.

Por Redação / com informações da Folha de SP


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *