Firma PRP desponta no trap manauara

Em destaque desde o início do ano, a Firma PRP, composta por DT (Daniel Torres), Junin (Junior Oliveira)  vem se tornando destaque em Manaus. O grupo, que já se envolveu até em treta com a Recayd Mob, em agosto deste ano, lançou o álbum ‘Data Limite’ e já planeja lançar um próximo álbum para o início de 2020. 

Em entrevista para o Portal do Norte, o grupo explica como a parceria com a produtora Nusouto Records trouxe resultados.

“Pirâmide Record Produções é uma produtora independente que foi criada ainda em
janeiro deste ano, dando continuidade a uma antiga produtora que pertencia ao DT
desde 2011 na cena local. Em março deste ano resolvemos montar a frente da produtora com DT, Junin e DJ W Killa, denominando Firma PRP”.

Quando começou a parceria com a gravadora Nusouto Record?
“Assim que foi montada a frente da produtora, resolvemos pesquisar as produções musicais de Trap que tinham disponíveis na nossa cidade, e foi aí que nos interessamos nas produções do DJ W Killa pela Nusouto Records. Entramos em contato e até hoje seguimos aliados, colocando nossos planos em prática”.

Firma PRP durante show no Raízes Bar (foto: divulgação)

Sobre o último álbum e os próximos trabalhos
“O CD ‘Data limite’ foi lançado no dia 20 de julho deste ano, contém 7 faixas, com parcerias de AGRT, CRJ, W Killa. Você pode encontrar em todas as plataformas digitais. Destaque pras músicas ‘Desce na Glock’ e ‘Abduzido’, ambas mais acessadas da Firma. Já o nome do novo CD continua em segredo, mas já começamos a dar início a partir da música ‘Dreamin’, seguimos com ‘Groupie Groupie’, e esperamos lançar mais 5 faixas na mesma pegada, cantando tudo que vivemos, só não esperem love song (risos)”.

Treta com a Recayd Mob
No início de agosto deste ano, durante um show que aconteceu em uma casa noturna, na Avenida do Turismo, zona centro-oeste de Manaus, a Firma PRP (Pirâmide Record Produções) teve seu show interrompido por ordens dos membros da Recayd Mob.

Na época, os integrantes do grupo alegaram que, desde o início de sua apresentação, a Recayd queria que a PRP terminasse seu show para se apresentarem e que, inclusive, não fariam o show se a PRP não saísse do palco imediatamente.
Como forma de protesto, o Dj W Killa, fundador da produtora NuSouto, soltou a diss do Klyn – O.J SimpsonsEm seguida ,a Recayd pediu para que o grupo se retirasse do palco, através do mestre de cerimônia, que aparece no canto esquerdo do vídeo, de camisa branca e segurando um microfone.
Outro questionamento foi o tratamento diferenciado dos artistas locais para os artistas que vem de outras regiões.
“A produção dos caras (Recayd Mob) pediu pra que a produtora do evento tirasse os artistas locais dos acessos que ficam atrás do palco. Era uma coisa que não precisava, tá todo mundo ali pra mostrar o seu trabalho e fortalecer a cena, juntos” disse ‘MR DT’, membro da Pirâmide Records.
Além disso, o grupo questiona o fato do cenário local não ser valorizado, uma vez que os artistas de outras regiões do país vem a Manaus para fazerem shows e ganham cachês, enquanto os artistas locais não recebem e por isso não tem seu trabalho valorizado.

Por Redação / pautaportal@gmail.com

 


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *