Mostra de Teatro do Amazonas inicia nesta quinta, sua 13ª edição

A 13ª edição da Mostra de Teatro do Amazonas inicia nesta quinta-feira (6/6), a partir das 19h, no Les Artistes Café Teatro (avenida Sete de Setembro, 377, Centro). Com o tema “Tupi or not Tupi”, o evento conta com espetáculos infantojuvenis e adultos, além de atividades paralelas como oficinas, debates e lançamento de livro. Toda programação é gratuita e segue até o domingo (09/06).A curadoria da mostra ficou a cargo de Tércio Silva e Wallace Abreu, presidente e vice-presidente, respectivamente, da Federação de Teatro do Amazonas (Fetam). Oito espetáculos foram selecionados: “O Palhaço de La Mancha”, da Cacompanhia de Artes Cênicas; “Interditado’, de Karine Magalhães; e “Algodão Doce”, da Cia Zona Cultural (infantojuvenis); “Quarto azul”, do Grupo Jurubebas de Teatro; “Caminhão à Galope”, da Panorando Produções; “Quantas histórias habitam suas memórias”, da Espatódea Trupe; “Ambrozhya e o Phantasma da Arte”, da Cia. Apareceu a Margarida; e “Helena”, do Ateliê 23 (adultos).

“Tentamos trazer um panorama do que tem sido feito na cidade. Para tanto, reunimos espetáculos de companhias que estão iniciando, assim como companhias com mais de 20 anos de história. Dessa forma temos uma mostra da diversidade do trabalho no estado, de linguagens e escolhas artísticas”, comenta Tércio Silva.

Esse ano, a homenageada da mostra – que tem apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) – é a dramaturga Nereide Santiago, da Companhia Teatral A Rã Qi Ri. Nereide é doutora em Estudos Românicos pela Université Stendhal Grenoble III e professora adjunta da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Também receberão homenagens (em memória) os atores/diretores Luiz Vitalli e Selma Bustamante, expoentes do teatro amazonense, que faleceram em 2019.

“A Nereide tem feito um excelente trabalho como dramaturga e diretora há mais de 20 anos, à frente da A Rã Qi Ri. Nesse momento difícil em que vivemos, precisamos nos valorizar, o artista precisa ser valorizado, e com essa homenagem nos sentimos representados”, afirma Tércio. “Esse ano perdemos a Selma e o Luiz Vitalli, duas pessoas muito importantes para o teatro, que marcaram toda uma geração de artistas, que plantaram suas sementinhas na arte. A homenagem é o mínimo que podemos fazer”, completa.

Os homenageados terão seus nomes imortalizados no Teatro Amazonas. “Com apoio da SEC, vamos colocar placas com o nome desses artistas na galeria de homenageados que fica no Café La Gioconda, no Teatro Amazonas”, conta. “Na abertura da mostra entregaremos uma placa simbólica, mas depois faremos uma cerimônia especial para colocar na galeria”.

Abertura 

Na noite de abertura haverá o lançamento do livro “Teatro e Resistência: A história no centro do palco”, do escritor Zemaria Pinto. O livro relata as discussões do ciclo de leituras dramáticas “Teatro e resistência”, promovido pela Cia Vitória Régia no início de 2019; e a apresentação do espetáculo “Quarto Azul”, do Grupo Jurubebas de Teatro.

Além das apresentações, o festival contará com debates após algumas apresentações e com as oficinas “Teatro e Resistência”, com Nonato Tavares; e “Processos e perspectivas do fazer teatral”, com Débora Dubois.

Quinta-feira (6/6)
19h – Lançamento do livro “Teatro e Resistência: A história no centro do palco”, de Zemaria Pinto
20h – Cerimônia de abertura | Homenagens | Espetáculo adulto “Quarto Azul”, do Grupo Jurubebas de Teatro

Sexta-feira (7/6)
10h – Espetáculo infantojuvenil “O Palhaço de La Mancha”, da Cacompanhia de Artes Cênicas
11h30 – Debate: “Quarto Azul” e “O Palhaço de La Mancha”
14h – Oficina “Teatro e Resistência”, com Nonato Tavares
20h – Espetáculo adulto “Caminhão a Galope”, da Panorando Produções

Sábado (8/6)
10h – Espetáculo infantojuvenil “Interditado”, de Karine Magalhães
11h30 – Debate: “Interditado” e “Caminhão a Galope”
14h – Oficina “Processos e perspectivas do fazer teatral”, com Débora Dubois
20h – “Quantas Histórias Habitam suas Memórias”, da Espatódea Trupe

Domingo (9/6)
10h – Espetáculo infantojuvenil “Algodão Doce”, da Cia Zona Cultural
11h30 – Debate: “Algodão Doce” e “Quantas Histórias Habitam suas Memórias”
19h – Espetáculo adulto “Ambrozhya e o Phantasma da Arte”, da Cia. Apareceu a Margarida
20h – Espetáculo adulto “Helena”, do Ateliê 23
 

Fonte. Ascom – SEC
Fotos. Divulgação SEC


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *