Novos casos de sarampo em 2019 alertam para vacinação precoce

Novos casos de sarampo em 2019 alertam para vacinação precoce

A confirmação de dois novos casos de sarampo em 2019 divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa) reforçou a necessidade da população manauara em adotar a vacinação precoce em prevenção a doença, em especial para a proteção das crianças. O alerta parte das autoridades municipais de saúde que acompanham com atenção a circulação do vírus.

O primeiro caso deste ano foi registrado no dia 30 de janeiro, em paciente menor de um ano de idade, no bairro Petrópolis, zona Sul. O segundo caso é do dia 1º fevereiro, em criança de um ano de idade, no bairro Tancredo Neves, zona Leste.

A Secretaria ainda mantém investigação de seis casos suspeitos, quatro deles em crianças menores de um ano e outros dois na faixa etária de 20 a 29 anos. Por território, quatro dos casos em investigação foram notificados no Distrito de Saúde (Disa) Leste, um no Disa Norte e outro no Disa Rural.

“Mesmo com a redução das notificações do sarampo, os dados mostram que o vírus continua circulando em Manaus, afetando principalmente crianças que ainda não atingiram a faixa etária indicada para completar o esquema vacinal contra a doença”, alertou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, lembrando que o último caso confirmado no ano passado foi registrado no mês de novembro.

A diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), Marinélia Ferreira, adverte que dados do último Informe Epidemiológico de Monitoramento do Sarampo em Manaus, divulgado no dia 1º de março, mostram que 177.219 pessoas na faixa etária de cinco a 29 anos receberam a primeira dose de vacina, mas, desse total, 86.017 ainda não retornaram para completar o esquema vacinal.

“Adultos que não completaram o esquema vacinal precisam procurar uma sala de vacina para a imunização contra o sarampo. E os pais devem levar os filhos para avaliação da situação vacinal em uma UBS. Já os pais e responsáveis de crianças com menos de seis meses, que ainda não têm a idade para iniciar o esquema de vacina com a primeira dose de proteção, devem evitar expor os filhos em ambientes com grande circulação de pessoas, como shoppings, além de garantir que toda a família esteja vacinada”, avisa Marinélia Ferreira.

Continua vigente em Manaus a antecipação da primeira dose de tríplice viral para crianças de seis a 11 meses, seguindo com o esquema de rotina preconizado a partir de 12 meses de idade, com intervalo mínimo de 30 dias da dose antecipada, e complementação do mesmo com a segunda dose, a ser realizada com a vacina tetra viral a partir dos 15 meses de idade. A vacina também é recomendada para pessoas na faixa etária até 49 anos, em 183 salas de vacina distribuídas nas zonas Norte, Leste, Oeste, Sul e Rural.

 

 

Fonte. Semcom
Fotos. Altemar Alcântara – Semcom


Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta