‘Geo+metria’ e ‘Parintins em Cores’ reúnem obras de artistas parintinenses

Manaus ganha, no mês de junho, duas exposições compostas por trabalhos de artistas parintinenses: “Geo+metria”, que provoca experiências estéticas sobre o abstracionismo moderno; e “Parintins em Cores”, que retrata o cotidiano regional do município. Promovidas pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), as mostras serão realizadas no Centro Cultural Palácio da Justiça e na Biblioteca Pública, respectivamente, com acesso gratuito.

“Geo+Metria” ganha remontagem a partir desta terça-feira (18/6), no Centro Cultural Palácio da Justiça (avenida Eduardo Ribeiro, 901, Centro). A mostra é composta por produções dos alunos do Núcleo de Artes Visuais do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro – Unidade Parintins e tem curadoria do artista plástico Jair Jacqmont.

As pinturas e instalações da exibição provocam uma experiência estética intrigante, pois, oferecem uma reflexão sobre o abstracionismo moderno em torno de conceitos propostos por grandes nomes da história da arte, como os russos Wassily Kandinsky e Kazimir Malevitch, o holandês Piet Mondrian, além dos brasileiros Hélio Oiticica e Lygia Clark.

“A proposta é quebrar paradigmas acerca de indagações sobre o saber e fazer artístico local, categorizando os alunos do Liceu – Unidade Parintins como artistas responsáveis por esta revolução, ao mesmo passo que possibilita a construção de conhecimento e interesse pela produção artística deles”, comenta o curador Jair Jacqmont. “Geo+metria” ficará em cartaz até o mês de setembro no horário de visitação do Palácio da Justiça: de terça a sábado, das 9h às 17h, e domingo, das 9h às 14h.

‘Parintins em Cores’

Já a Biblioteca Pública do Amazonas (rua Barroso, 57, Centro) receberá, a partir do dia 27 de junho, a exposição “Parintins em Cores”, com curadoria de Jandr Reis. A mostra é composta por 29 obras de 14 artistas parintinenses integrantes do coletivo Parintins em Cores e retrata o cotidiano regional do município, assim como de suas origens indígenas e ribeirinhas.

Os artistas que integram a mostra usam diferentes técnicas nos trabalhos. Afonso Filho retrata com maestria o cotidiano ribeirinho; Altemar Ribeiro domina a técnica com precisão na predominância da aerografia; Andrew Viana usa a técnica da aerografia e óleo com perfeição ao tratar a temática indígena; Arildo Mendes usa sua técnica surrealista para registrar o cotidiano local; Augusto Tavares utiliza óleo sobre tela para demonstrar a natureza.

Já Emerson Brasil usa o corpo humano para expressar sua arte; Evanil Maciel utiliza a espátula para exprimir o dia a dia de Parintins; Ian Barreto usa óleo sobre tela para evidenciar a vivência do ribeirinho; Josinaldo Mattos utiliza a aerografia e o estêncil em sua arte urbana e demonstra primazia ao registrar cenas urbanas e etnias indígenas.

Malú Moura é artista performática e manifesta o urbano; Miguel Carneiro usa a tinta óleo sobre a tela para expor sua arte; Paulinho Anselmo retrata com precisão em técnica mista a sua arte com temas indígenas; Pito Silva faz uso da aerografia para expor sua produção; e Trindade também usa a tinta óleo para mostrar seu mundo imaginário e lendas amazônicas.

De acordo com Jandr Reis, a proposta se baseia em oportunizar a visibilidade do trabalho desenvolvido por esses artistas. “Propor uma exposição coletiva abre possibilidades tanto para o público, no que diz respeito ao conhecimento artístico, quanto para os autores das obras, que terão a chance de apresentar seus trabalhos”, afirma.

“Parintins em Cores” ficará disponível para visitação na Biblioteca Pública do Amazonas de segunda a sexta, das 8h às 17h.

 

 

 

 

Fonte. Ascom- SEC
Foto. Divulgação

 


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *