FVS-AM reforça campanha contra o sarampo neste sábado, 19/10

Considerada a principal medida de prevenção contra doenças, a vacinação tem seu Dia Nacional comemorado nessa quinta-feira (17 de outubro). A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) aproveita a data para convidar os pais e responsáveis por crianças com idades a partir de 6 meses até 4 anos, 11 meses e 29 dias, a comparecer nas unidades de saúde para vacinar seus filhos e protegê-los contra o sarampo.

De acordo com a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, no sábado (19/10) é o Dia D contra o sarampo no país. “Para a intensificação da tríplice viral, que protege os pequenos contra sarampo, rubéola e caxumba, os menores de cinco anos são os prioritários, pois são os casos que se agravam mais rápido quando doentes”, explicou.

Para a coordenadora do Programa Estadual de Imunização da FVS, Izabel Nascimento, a vacinação não protege apenas aqueles que recebem a vacina, mas a comunidade como todo. “Quanto mais pessoas vacinadas de uma área, menor é a chance de qualquer uma delas – vacinadas ou não – sejam expostas aos vírus e fiquem doentes”, salienta.

Izabel aproveita a data para destacar que as vacinas não são necessárias apenas na infância. “O calendário anual de vacinação contempla outros grupos prioritários os adolescentes, adultos, idosos e mulheres em idade fértil/ gestantes”, alertou.

Situação epidemiológica
A FVS divulga a atual situação epidemiológica do sarampo no estado, que aponta, em 2019, 118 casos notificados no Amazonas, mantendo a confirmação de 4 casos em janeiro desse ano, 101 descartados e 13 em investigação.

Para rubéola, foram notificados 14 casos, 10 foram descartados, e 4 seguem em investigação. Há mais de dez anos não há registro da doença no estado.

A coordenadora de doenças exantemática da FVS, Angela Desirée Carepa, explica que os sinais e sintomas de sarampo são muito semelhantes aos de outras doenças comuns da região, como dengue, zika, chikungunya e parvovírus B19. “Em todas as doenças, os primeiros os sinais são febre, tosse, coriza, manchas vermelhas, dor de cabeça e no corpo, porém, a FVS chama a atenção dos profissionais de saúde para o aumento de circulação do parvovírus B19 em Manaus, que exige mais cuidado com esses pacientes”, disse.

No Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-FVS), até o momento das análises laboratoriais realizadas para sarampo e rubéola, 27,27% dos casos foram reagentes para parvovírus B19.

Angela explica que o parvovírus humano B19 afeta mais as crianças e os adolescentes. “É transmitida pelo contato com as secreções respiratórias de pessoas infectadas, ou de mãe para feto durante a gravidez”, disse.

 

Fonte. Ascom – FVS-AM
Foto.  Marcelo Camargo – Agência Brasil


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *