Beleza e Ignorância

CARLOS SANTIAGO Há cerca de seis anos, depois de breve reunião com o meu sócio de escritório, resolvi almoçar em um restaurante sofisticado, no bairro Vieiralves. Sentei-me à mesa e…

0 Comentários

Amor clandestino

Carlos Santiago é Sociólogo, Analista Político e membro da Academia de Letras e Culturas da Amazônia. Quem nunca teve um amor clandestino que atire a primeira pedra, pensava o homem.…

0 Comentários

“Loucos” pelo poder

CARLOS SANTIAGO

Eles são “loucos” pelo poder. Imagens postadas nas redes sociais de políticos tocando violão numa igreja, beijando velhinhos com lábios amorosos, comendo tapioquinha em casas de pessoas pobres, degustando farofa de ovo num bairro da periferia, usando ônibus na Zona Leste, cantando o hino nacional, descascando tucumã numa feirinha, carregando criança no colo, sobrevoando áreas queimadas e fazendo visitas solidárias debaixo de chuvas, demonstram a frenética corrida pelo poder, no período em que antecede as eleições.

(mais…)

0 Comentários

O futuro do menino

CARLOS SANTIAGO

Num País onde a esperança desapareceu de muitos lares, observar aquela família e imaginar o seu futuro foi algo gratificante e reflexivo. Uma jovem conversava no idioma francês e o seu esposo se expressava em espanhol. O casal estava acompanhado do seu filho, uma criança que não tinha mais que quatro anos de idade, e se comunicava alegremente em língua portuguesa. Estavam numa lanchonete que servia tapioca e café por dois reais. Seus olhares eram de incertezas e de medo, mas cheios de expectativas com o futuro.

(mais…)

0 Comentários

Conversa de amigos

CARLOS SANTIAGO “O Brasil alcançou a triste marca de 100.000 mortos pela Covid-19”, afirmava um amigo para mim ao telefone, ao mesmo tempo que buscava uma explicação lógica para esse…

0 Comentários

Angústia

Carlos Santiago é Sociólogo, Analista Político e Advogado. Na semana passada, depois de iniciar uma pequena “discussão” a respeito da deterioração do caráter do brasileiro, pareceu-me importante desenvolver algumas arguições…

0 Comentários

Vera Cruz pariu ratos

CARLOS SANTIAGO

“Os montes parirão, e nascerá um ridículo rato”. Essa citação vem aparecendo no cenário político para demonstrar algo de grande impacto, mas que decepciona pela ínfima repercussão. É claro, estamos falando de política, e, nessa arena, os discursos são utilizados a favor ou contra o adversário. Não há neutralidade na luta pelo poder.

(mais…)

0 Comentários

Terra de corruptos

CARLOS SANTIAGO

Uma terra de belezas naturais e com riquezas materiais e imateriais imensuráveis, mas com um povo que sofre por causa da corrupção institucionalizada. O parlamento é composto por corruptos pagos mensalmente com o dinheiro das licitações fraudulentas do transporte coletivo; o Poder Executivo cobra propinas das empreiteiras e fornecedores, por outro lado, empresários corrompem governantes por obras e serviços; membros do Ministério Público negociam com o governador cargos para serem desembargador do Tribunal de Justiça Estadual, fraudando o quinto constitucional; membros do Tribunal de Contas do Estado cobrando por pareceres.

(mais…)

0 Comentários

Amor de menino

CARLOS SANTIAGO

Acendo a luz. São quatro horas e meia da manhã. Uma mariposa começa a voar para beijar a lâmpada iluminada. Ali perto, uma pequena lagartixa espera silenciosamente a mariposa pousar para degusta-la. São três seres unidos pela luz: eu preciso de luz para trabalhar, o inseto precisa de luz para saciar o seu fascínio pelo brilho e a lagartixa precisa de alimento para viver. Percebo que os rumos de vida daqueles outros seres dependem de mim. Penso: basta um apagar de luz e o destino será outro.

(mais…)

0 Comentários

O próximo governante

CARLOS SANTIAGO Não trazia bagagens. Usava sandálias antigas e roupas desbotadas pelo tempo. As mãos seguravam uma pequena coleção das historinhas do personagem Tio Patinhas e na mente soavam palavras…

0 Comentários

Vaidades das vaidades

CARLOS SANTIAGO

Somos diariamente cobrados pela família, pela sociedade, pelo namorado (a), pelo mercado e até pelo Estado: ter uma profissão é necessário; é preciso ganhar muito dinheiro para comprar bens materiais; é preciso status; é preciso conquistar um ótimo namoro ou casamento perfeito; é preciso estar no padrão da moda e da beleza; é preciso ser um bom pagador de contas; ser sempre um parceiro (a) ideal na cama. Mas tudo isso também cansa, causa ansiedade, traz infelicidade e cria zumbis em um mundo de mentiras ou aparências. (mais…)

0 Comentários

País dos palpites

CARLOS SANTIAGO Os palpiteiros e seus palpites tomaram conta do Brasil e do mundo. Palpite não vem do conhecimento científico, aferido e estudado. É tão somente um conhecimento intuitivo, um…

0 Comentários

‘Felicidade’

CARLOS SANTIAGO

O episódio ocorrido naquela praça pública me fez refletir sobre o que é felicidade. Seria uma conquista financeira? Um amor correspondido? Um sucesso profissional? Um título conquistado pelo clube do coração? O nascimento do filho? Um momento sublime da vida? Algo inalcançável? Uma receita de vida?

(mais…)

0 Comentários

Suicídio

CARLOS SANTIAGO

Ele caminhava em direção oposta à vida. Tinha um aspecto estranho, mórbido. Sei que não possuía mais um semblante de humano. Era apenas um corpo, um espectro. O rosto e o corpo eram juvenis, mas o seu olhar já não tinha vida. Havia ultrapassado as três barreiras que funcionam como obstáculos da fronteira entre a vida e a morte: a tristeza, a melancolia e a depressão. Nos seus olhos já não haviam lágrimas, nem tinha ele o olhar voltado ao nada, apenas queria, desejava e buscava a finitude da sua própria vida, a sua morte. Estava decidido a por fim à sua existência. Havia perdido o elo, o laço com o mundo. Nada mais importava: amor, família, amigos, conhecimento, religião, Deus. Todos os valores mais caros agora inexistiam para ele, o seu tempo terreno findou.

(mais…)

Comentários desativados em Suicídio

O racismo persiste

CARLOS SANTIAGO

A cultura racista e de preconceitos contra os negros no Brasil é imensa. É um absurdo e também contraditória: nunca se falou tanto em Deus Salvador como nos nossos dias; nunca se abriu tantas igrejas; jamais tivemos uma parcela da população com tamanha instrução superior; nunca tivemos uma população majoritária na classe média; informações científicas nunca foram tão esclarecedoras; jamais na história da humanidade se produziu tanta tecnologia usada para interação social. Porém, o crime de racismo e os preconceitos contra os povos negros só crescem.

(mais…)

0 Comentários