Em Tuchín, quem fura quarentena é preso pelo pé

Amazônia

Cidade colombiana tem o primeiro caso de covid-19.

Desde a decretação do coronavírus como pandemia global pela Organização Mundial da Saúde (OMS), os moradores de Tuchín que são flagrados vagando pelas ruas sem motivo podem receber o castigo de serem presos pelos pés em uma estrutura de madeira conhecida como cepo em uma das praças públicas da cidade.

O prefeito da cidade Alexis Salgado afirmou que reforçou a aplicação de castigos a moradores que infringissem regras obrigatórias de isolamento por pelo menos meia hora em praça pública e em poucas horas da aplicação do castigo, os resultados foram favoráveis e o tráfego de pessoas nas ruas diminuiu.

“Aumentamos a base de força no município, juntamente com a Guarda Indígena, o Exército e a Polícia. Se impusermos uma sanção econômica, a grande maioria não terá como pagá-la, mas se recorrermos a essas práticas típicas de sua cultura, as estamos fazendo com que cumpram as leis e mantenham vivas suas tradições”. Argumentou, Alexis.

De acordo com ele, apesar de não utilizada há alguns anos, a medida é prevista em lei e já fazia parte da tradição do povo indígena Zenú, da qual a população de Tuchín é descendente.

O laboratório da Universidade de Córdoba, na Colômbia, confirmou o primeiro caso do novo coronavírus em Tuchín.
Trata-se de uma mulher, de 32 anos, com histórico de câncer no estômago, não apresentou sintomas da doença e está em isolamento domiciliar.

Fonte. Alemão Monteiro – 3dejulhonoticias
Foto. Reprodução portaldonorte.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *