Acre regulamenta ensino público indígena

Lei regulamenta profissão de professor indígena e escolas para povos originários no Acre. O texto possui 47 artigos que abordam questões como o projeto pedagógico, a formação dos profissionais e a oferta de vagas para a educação infantil, de jovens e adultos, ensino fundamental e médio.

De acordo com a regulamentação, o ensino público indígena tem autonomia e considera as especificidades pedagógicas interculturais, linguísticas, territoriais, mas devem estar de acordo com o sistema estadual de ensino público.

Os profissionais indígenas da educação no cargo de professor devem exercer a docência intercultural, específica, diferenciada e monolíngue em língua indígena ou portuguesa, bilíngue ou multilíngue. Segundo a Secretaria de Educação, a formação de professores indígenas já é oferecida pelo estado desde 1983.

Dados do governo acreano mostram que a rede estadual de ensino possui 142 escolas indígenas e cerca de 5.400 alunos. Em 2018, o estado contratou 150 professores indígenas. Eles foram selecionados por meio de Processo Seletivo Simplificado. A sanção da Lei Nº 3.467, é de 27 de dezembro de 2018, foi uma das últimas medidas do ex-governador Tião Viana.

 

 

 

Fonte. Renata Martins – radioagencianacional.ebc.com.br
Fotos. Divulgação – Arquivo SEE


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *