Juventude espírita amazonense se reúne no carnaval

Cotidiano

Entre os dias 22 e 26 de fevereiro, durante as festividades do carnaval, cerca de 200 jovens amazonenses optaram por ter um carnaval diferente dos agitos da folia momesca. Neste ano, eles escolheram participar da XXXVIII Confraternização das Mocidades Espíritas do Amazonas.

Durante esse período, os jovens farão uma imersão pelo tema “O Bem que há em Mim”, o qual foi definido pela própria mocidade, em regime integral, com o objetivo de fortalecer os estudos do Evangelho e as práticas do espiritismo.

Organizado pela Federação Espírita do Amazonas (FEA), o encontro acontecerá nas instalações da Escola Estadual Áurea Braga e contará com uma ampla programação envolvendo palestras, atividades recreativas e doutrinárias, além de momentos de reflexão.
Conforme o coordenador da Juventude, Elvis Neves, a iniciativa visa integrar os jovens espíritas amazonenses, dando uma ideia de coesão entre as instituições e fortalecer o movimento para o presente e para o futuro.

“Vamos ter a oportunidade de ajudá-los a se conhecer melhor, de forma que eles possam se achar mais integrados consigo e com o próximo, além de buscar caminhos que os façam se sentir pessoas mais participativas e positivas na sociedade” explicou o coordenador acrescentando que o momento será também de estreitar laços com jovens de outras cidades, pois 30 deles são do interior do Amazonas.

Segundo Neves, os estudos vão focar em reconhecer que a resignação, sob o ponto de vista espiritual, favorece a autoaceitação e o sentimento de pertencimento em todos os aspectos da vida.
“Com o tema desse ano, pretendemos auxiliar a mocidade a refletir e identificar o que já há de bom dentro de nós. Essa discussão vai passar pelo autopertencimento e pela autoaceitação. Assim, podemos entender onde estamos, porque encarnamos aqui e isso vai dar uma percepção mais ampla da vida pra eles.

Queremos que eles sintonizem em uma vibração diferente e melhor, saindo de lá encorajados a agir de maneira coerente com os ensinamentos do Evangelho”, disse o coordenador.

Para garantir o atendimento adequado e ainda a segurança dos participantes, a COMEAM mobiliza o esforço e a dedicação de aproximadamente 450 trabalhadores voluntários, divididos em múltiplas tarefas, voltadas ao atendimento dos jovens com faixa etária de 13 a 21 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *