CIDH condena decreto do governo da Bolívia que facilita repressão

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) denunciou neste sábado o decreto do governo interino da Bolívia, que exime de responsabilidade penal militares e policiais que cometam excessos, sob a alegação de legítima defesa ou em situação de necessidade.

“O grave decreto da Bolívia ignora os padrões internacionais de direitos humanos e seu estilo incentiva a repressão violenta”, aponta mensagem da organização, publicada no Twitter.

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos denunciou a medida dias depois que o ex-presidente Evo Morales, que renunciou na semana passada, também se manifestou sobre o caso.

“A CIDH condena qualquer ato administrativo do governo da Bolívia que atente contra o direito da verdade, da justiça e do direito internacional, particularmente, no contexto da atuação das Forças Armadas em protestos populares”, aponta o órgão.

O decreto foi anunciado ontem, dia em que houve graves confrontos na região de Cochabamba, no centro do país, que deixaram pelo menos nove mortos, mais de 100 feridos e cerca de 200 presos.

Fonte. Agência EFE


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *