Secretário de Cultura de Bolsonaro xinga palestrante e toma vaia em Lisboa

Em mais um vexame internacional, Alvim, o mesmo que já ofendeu Fernanda Montenegro, atacou um dos palestrantes durante a Conferência Internacional das Línguas Portuguesa e Espanhola

Roberto Alvim, um obscuro dramaturgo, que se tornou secretário de Cultura de Jair Bolsonaro, protagonizou uma discussão durante a Conferência Internacional das Línguas Portuguesa e Espanhola, que ocorreu nesta sexta (22), em Lisboa, capital de Portugal.

No momento mais grosseiro de sua intervenção, ao tentar defender Bolsonaro, Alvim chamou outro palestrante de “canalha”, o que provocou vaias por parte do público.

Ramiro Noriega, da Universidade das Artes do Equador, disse que o músico Caetano Veloso havia sido censurado por Bolsonaro.

Ao subir ao palco, Alvim chamou a atenção pela habitual agressividade. “Sei que hoje é um dia de festa e não quero estragar isso. Mas sou obrigado a mencionar um fato. Um indivíduo disse que Bolsonaro censurou Caetano Veloso. Se me for apresentado agora uma prova dessa censura, eu engulo o que eu disse. Se não for, eu afirmo esse sujeito é um mentiroso e um canalha”, disparou.

O representante do governo brasileiro no evento passou a ser vaiado pelo público, em sinal de protesto pela grosseria.

“Pera ai, pera ai. O sujeito se levantou e disse uma mentira. Eu estou apenas respondendo a isso. Eu não ataquei ninguém primeiro. Ao responder a isso, a esquerda faz, como sempre, a velha e boa chantagem de dizer o que ela quer e não aceitar uma resposta”, acrescentou.

Cada vez mais exaltado, prosseguiu. “Isso é típico. Isso sempre acontece. Vocês sempre agem com esse tipo de chantagem. Vocês atacam e depois não admitem que ninguém responda ao ataque de vocês”, afirmou.

No momento em que um integrante da plateia o interrompeu, Alvim disse: “Bom senso tenha você. Não tente me censurar. Você não vai me calar. A esquerda não vai mais calar a maioria do povo brasileiro”.

Alvim é conhecido por seu despreparo e destempero. Ele já atacou duramente nas redes sociais a atriz Fernanda Montenegro, de 90 anos, que estampou a capa de uma edição histórica da revista Quatro Cinco Um, especializada em literatura, com um chamado contra a censura.

“A foto da sórdida Fernanda Montenegro como bruxa sendo queimada em fogueira de livros, publicada hoje na capa de uma revista esquerdista, mostra muito bem a canalhice abissal destas pessoas”, publicou Alvim.

Fonte. Revista Forum


Avatar

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *