MP de Contas questiona possível superfaturamento na compra de respiradores em Roraima

O Ministério Público de Contas de Roraima questionou, nessa quinta-feira, junto ao Tribunal de Contas do Estado, a compra de respiradores pulmonares feita pela Secretaria Estadual de Saúde. Segundo o MPC, há indícios de superfaturamento dos materiais que devem atender pacientes da Covid-19.

No início da semana, deputados da Assembleia Legislativa de Roraima protocolaram um pedido de impeachment do governador Antônio Denarium por causa dessas possíveis irregularidades. O deputado estadual Dhiego Coelho explicou um dos motivos do pedido.

A compra foi feita com dispensa de licitação no dia 31 de março. Foram adquiridos 30 respiradores, mas a empresa não realizou a entrega dos equipamentos e ainda solicitou a prorrogação de prazo por mais 60 dias para a entrega, alegando que a matéria prima utilizada para a fabricação é importada da China.

Num comparativo entre estados, técnicos do Ministério Público de Contas perceberam que o valor pago pelo governo de Roraima em apenas uma unidade do equipamento foi de R$ 215.491, mais que o dobro do preço no mercado brasileiro. E MPC pediu esclarecimentos da Secretaria de Saúde.

O governo do Estado, por meio de nota, informou que, após tomar conhecimento das denúncias relacionadas à compra de respiradores, publicou um decreto na última segunda-feira instituindo a Força-Tarefa jurídica na Secretaria de Saúde, comandada pela Procuradoria Geral do Estado. Também disse que a finalidade do ato é analisar processos licitatórios para o amparo legal, e que está colaborando com os trabalhos de investigação do caso.

Fonte. Maíra Heinen – radioagencianacional
Foto. Levi Matos


Redação Portal do Norte

Redação Portal do Norte

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..
Redação Portal do Norte

 

Manaus, Amazonas, Amazônia, Brasil, Comunicação, Imprensa, Notícias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *