Polícia prende meia tonelada de droga em Maraã

Interior

Material entorpecente avaliado em R$ 2,1 milhões.

Em uma ação coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), as forças policiais do Estado apreenderam 540 quilos de maconha do tipo skunk e prenderam dois homens em Maraã (a 633 quilômetros de Manaus). O material de origem colombiana foi trazido para Manaus de avião, nesta segunda-feira (06/04), uma semana após a apreensão de outros 800 kg de drogas na mesma operação.

A ação contou com apoio logístico do Exército Brasileiro e da Secretaria de Operações Integradas (Seop) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do programa Vigia, e da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

A interceptação da carga ilícita ocorreu em uma rota utilizada para evitar a descida pelo Solimões e fugir da ação de piratas do eixo Coari-Tefé-Codajás, na região de Maraã. Segundo as investigações, a droga é de origem colombiana, possivelmente da cidade de La Pedreiro, entrando no Brasil pela Vila Bittencourt com destino às bocas de fumo da capital amazonense.

Investigações – As investigações duraram cerca de 30 dias, resultando na apreensão de 1,3 toneladas ao todo. A delegada-geral da Polícia Civil, Emília Ferraz, destacou a atuação dos policiais civis não apenas na investigação, mas in loco.

“Nossas equipes estavam na mata avaliando como se desenvolvia o armazenamento das drogas, e, agora, tiramos de circulação mais de uma tonelada de entorpecente, que hoje estaria nas bocas de fumo de Manaus”, disse.

Para o diretor do Denarc, delegado Paulo Mavignier, a operação demandou uma complexidade logística. “A operação contou com a união das forças estaduais, com o apoio federal do Exército e da Seop. No primeiro momento, os grupos ingressaram na selva, em uma área remota. No segundo momento, em continuidade à ação, a equipe especializada da COE conseguiu apreender mais 540 kg de drogas e três armas de fogo”, disse.

A ação teve duração de 11 dias em área de mata, com cada equipe percorrendo entre 20 e 30 quilômetros, conforme explicou o coordenador do Grupo Fera, delegado Juan Valério. “Conseguimos as informações da Inteligência e passamos a adentrar a área de mata, quando apreendemos os 800 kg há alguns dias. Com a chegada do reforço dos colegas da COE, foi dada continuidade na operação e eles encontraram o restante da carga, um duro golpe para o crime organizado”, afirmou.

Rota desbravada – Além da carga de entorpecentes, foram apreendidas três espingardas e um bote de alumínio. De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ayrton Norte, a apreensão é histórica para a polícia em uma rota de difícil acesso. “Conseguimos desbravar essa rota. Quem operou na área teve dificuldades, pois o local é de muito difícil acesso. Nossos policiais caminharam entre três e quatro dias em uma rota que ligava o Rio Solimões ao Rio Negro”, explicou o coronel Norte.

As investigações prosseguem para identificar as pessoas utilizadas na logística e quem seriam os destinatários em Manaus. Os militares da COE foram infiltrados no local com o suporte de um helicóptero Black Hawk do Exército, segundo o capitão Ramos Junior.

“No local, após contato com o Fera e Denarc, e iniciamos um deslocamento de selva de aproximadamente 30 quilômetros, seguindo os rastros dos criminosos. No final da trilha, encontramos os pacotes de entorpecentes na selva, o bote de 9 metros e o motor de 60 hp”, afirmou. “Os indivíduos presos estavam em um acampamento no final do percurso”, completou.

Operação Hórus – Na última terça-feira (31/03), a SSP-AM apresentou cerca de 800 quilos de maconha skunk apreendidos em Maraã. Três integrantes do grupo de traficantes que fazia o carregamento das drogas foram presos. A operação é coordenada nacionalmente pela Seop.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *