Por traição, Abel Braga quer prêmio da Libertadores

Futebol

Abel Braga não só confirmou que vai cobrar na Justiça premiação do Flamengo pelos títulos na Copa Libertadores e no Campeonato Brasileiro, como noticiou o jornal Extra na última segunda-feira, como também listou os motivos pelos quais entende ter direito a ela. O irônico é que o treinador aceita até não receber em dia no Vasco, seu atual clube. Ninguém da direção do Flamengo esperava essa postura de Abel Braga. Mas o técnico segue muito magoado como foi dispensado e, de acordo com ele, traído pelos dirigentes rubros-negros. O treinador tem certeza absoluta que Jorge Jesus foi contratado quando ainda era o comandante do Flamengo. Daí, sua vingança legal.

“Eu tinha direito a algumas bonificações em cima do que fosse conquistado. Se eu participei de alguns jogos e conquistaram o título no final, mereço a minha porcentagem. O advogado falou que eu teria direito, mas não estou preocupado com isso agora. Deixamos isso pra depois. Estou preocupado com o Natal. Gostam muito de falar de mim”, afirmou o agora técnico do Vasco em entrevista à Rádio Grenal.

O carioca de 67 anos comandou o Flamengo por cinco meses em 2019, em um total de 32 partidas oficiais. Foram 19 vitórias, oito empates e cinco derrotas – um aproveitamento de 67%.

Com ele, o time ganhou o Campeonato Carioca. Quando pediu demissão, em 29 de maio, tinha disputado apenas seis rodadas do Brasileiro, e a equipe havia acabado de se classificar, de forma apertada, para as oitavas de final da Libertadores e faltava o jogo de volta das oitavas da Copa do Brasil diante do Corinthians [vencera a ida por 1 a 0].

“Disputamos a Floripa Cup e vencemos sobre o Ajax. Ganhamos o Carioca. Classificamos em primeiro na Libertadores, algo que não acontecia há 11 anos. Na Copa do Brasil, deixei o confronto com o Corinthians encaminhado”, continuou.

“Na época saí magoado, óbvio, pela maneira como aconteceu a saída. Mas isso já ficou pra trás”, seguiu Abel.
O treinador, sempre muito questionado pelo futebol apresentado pelo time rubro-negro sob seu comando, ainda falou sobre o que fez em relação a alguns jogadores que depois acabaram campeões nacionais e continentais e lembrou que parte dos titulares que estiveram nos títulos só chegaram depois.

 

Fonte. Cosme Rímoli – r7.com; www.espn.com.br
Foto. Reginaldo Pimenta – Agencia O Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *