TRE-AM lança programa de saúde mental nesta sexta-feira

Saúde

A Iniciativa procura mapear doenças como ansiedade e depressão, classificadas em episódios depressivos e recorrentes, dentro das instituições públicas; Manaus é a nona capital do País em índices de suicídio

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) promove, nesta sexta-feira (13), o lançamento do programa de saúde mental, em parceria com a Clínica Equilibrium Saúde e Bem Estar. O projeto inovador em instituições públicas busca mapear, entre os servidores do tribunal, doenças como depressão e crises de ansiedade, causas de diversos afastamentos. O evento será realizado às 10h, no 4º andar do prédio sede do TRE-AM, localizado no bairro Aleixo, zona Centro-Sul de Manaus.

“O programa busca a promoção da qualidade de vida, inteligência emocional e relacional na instituição”, informa a psiquiatra da clínica Equilibrium, Dra. Alessandra Pereira.

Conforme a médica, os transtornos depressivos e de ansiedade têm alta incidência na população mundial, e no Brasil, a depressão atinge 11,5 milhões de pessoas, o equivalente a 5,8% da população. “Estima-se que 15% da população geral apresenta diagnóstico de depressão ou ansiedade. Estudos demonstram que a maioria dos brasileiros com sintomas depressivos clinicamente significantes (78,8%) não recebem nenhum tipo de tratamento médico ou psicológico”, relata.

No Amazonas, esses transtornos configuram a terceira maior causa de inaptidão laboral em número absoluto e na configuração de dias perdidos de vida economicamente produtiva é o principal motivo, com tempo de afastamento maior se comparado com todas as outras patologias apresentadas pelos servidores.

Para a psiquitra, o Programa de Saúde Mental do TRE-AM busca intervir tecnicamente por meio de ações para auxiliar os servidores do poder judiciário eleitoral no enfrentamento desses distúrbios mentais e de comportamento.

“Com essa iniciativa, o TRE-AM espera como resultados a identificação precoce de funcionários em processo de adoecimento psíquico; encaminhamento dos servidores adoecidos ou em processo de adoecimento para tratamento médico e psicológico; a redução de índices de sintomas depressivos; a melhoria nas relações interpessoais entre os servidores; e a valorização do servidor fortalecendo sua estrutura psíquica e emocional”, descreve a médica.

Ações
O Tribunal irá promover quatro workshop´s interativos, com uma hora de duração cada no período de seis meses, com a exposição de técnicas e a abordagem dos seguintes temas: gerenciamento do estresse e qualidade de vida, manejo da ansiedade no cotidiano, inteligência emocional e relacional, em busca do sucesso: atingindo seus objetivos, nutrição e saúde mental, motivação e superação.

As ações incluem sessões de relaxamento e meditação, com técnicas de mindfulness, avaliações psicológicas para detecção precoce das doenças mentais, psicoterapia em grupo de cinco a 15 servidores. O programa contempla entrevistas devolutivas com o aconselhamento e encaminhamento dos servidores, segundo as necessidades detectadas em cada caso e a classificação de risco estabelecida, para acompanhamento médico ou psicológico, além da elaboração de um relatório com o diagnóstico da saúde mental dos servidores.

Campanha Ponte Segura mobiliza sociedade para a prevenção ao suicídio

Índices de suicídio em Manaus
Manaus é a nona entre as capitais do País em casos de suicídio, segundo dados apresentados pelo presidente da Associação Amazonense de Psiquiatria (AAP) Cleber Naief. Os indicadores apontam, ainda, que a maior parte das causas está relacionada a transtornos de humor, principalmente depressão e bipolaridade, e aqueles associados ao uso de drogas lícitas e ilícitas.

Dados da AAP evidenciam que 96% das pessoas que cometeram suicídio sofriam de algum transtorno mental, sendo os principais os transtornos de humor (35%), como depressão e bipolaridade; transtornos por uso de álcool e outras drogas (22%); transtornos de personalidade (11,6%), como psicopatias e síndrome de boderline; e esquizofrenia (10%).

Dados da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA) registraram 650 casos de depressão. Os casos estão divididos em 542 episódios depressivos e 110 transtornos depressivos recorrentes, todos classificados em: leve, moderado e grave sem sintomas psicóticos.

O Brasil é considerado o país mais ansioso e estressado da América Latina. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nos últimos dez anos o número de pessoas com depressão aumentou 18,4%, isso corresponde a 322 milhões de indivíduos, ou 4,4% da população da Terra. No Brasil, 5,8% dos habitantes – a maior taxa do continente latino-americano – sofrem com o problema.

Por Redação / com informações da Ascom TRE e Jornal da USP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *